Carta de Curitiba

Eu queria ter a Carta de Curitiba neste sítio desde o começo. Durante muito tempo pedi a velhos cineclubistas e aos cineclubes que têm algum arquivo para me acharem uma cópia, mas ninguém pareceu encontrar. Mas o Mosquito (Luiz Fernando Taranto, um dos diretores do CNC eleito naquela memorável Jornada) tinha prometido e acaba de mandá-la. Não sei se ela vai impressionar muito as novas gerações de cineclubistas, mas gostaria de pôr um pouco de contexto na coisa, para ajudar as pessoas a avaliarem – e até sentirem – a importância que teve esse documento na trajetória do cineclubismo brasileiro.

Fevereiro de 1974. Final do governo Médici, o mais sangrento da Ditadura. Os cineclubes foram – junto com a ABD, que também estava lá em Curitiba – dos primeiros setores do cinema brasileiro a se organizar, no auge da Censura, do autoritarismo, da tortura. Reunir-se era perigoso. A linguagem da Carta é mais ou menos comedida, talvez um pouco cifrada, como até as canções eram naquela época. Mas ela marca uma ruptura definitiva com os últimos traços de elitismo que o cineclubismo carregava até então, adotando um engajamento indiscutível com o cinema brasileiro enquanto intérprete da vivência e da cultura do povo brasileiro.

Foi o único documento a que chamamos "Carta" (um termo hoje meio vulgarizado), mas ele definiu em linhas amplas e generosas, toda uma década de trabalho cultural que se seguiu. E acho que mesmo hoje não há cineclube que não se encaixe dentro dessa simultaneamente ampla e precisa missão: participar "do trabalho de desenvolvimento do projeto cultural brasileiro".

(FM)

VIII JORNADA NACIONAL DE CINECLUBES
3º ENCONTRO SUD AMERICANO DE CINECLUBES
TEATRO PAIOL – CURITIBA – PARANÁ
2 A 5 DE FEVEREIRO DE 1974

1. O cineclubismo se situa no plano geral do cinema nacional como elemento de divulgação e de formação de público. Atuando com preocupação cultural, o cineclube supera os limites comerciais do exibidor cinematográfico e participa do trabalho de desenvolvimento do projeto cultural brasileiro. Reconhecendo esse fato básico, a VIII Jornada Nacional de Cineclubes considera como dever principal do cineclubismo brasileiro o aperfeiçoamento de formas de divulgação do cinema nacional e adota para isso uma clara e definida posição em defesa do nosso cinema.

2. Entendem os participantes da VIII Jornada que cabe também ao cinema nacional a função de intérprete da vida brasileira aos níveis de divertimento, de análise e de informação. Tal função, porém, só alcançará resultado eficaz através de um trabalho conjunto de todos os setores da atividade cinematográfica. No encontro de novas formas de trabalho reside a grande oportunidade do cineclubismo de cumprir produtivamente seu papel específico. A própria realização da VIII Jornada constitui-se importante passo nesse sentido.

3. Os esforços de elaboração de formas de trabalho devem partir de uma avaliação tão realista quanto possível da realidade nacional em geral e do cinema brasileiro em particular. O caminho que nos levará a essa avaliação está na ampliação e consolidação do movimento de cineclubes, na contínua e ampla troca de informações, no constante intercambio entre os cineclubes e entre estes e outros da cinematografia. A ampliação do conhecimento mútuo das experiências particulares conduzirá necessariamente a um aparelhamento melhor e mais efetivo de todas as estruturas do cinema nacional.

4. Os participantes da VIII Jornada Nacional de Cineclubes, cientes da importância de seu trabalho decisivamente criativo no âmbito da cinematografia e decididos a contribuir para o processo de afirmação de cultura brasileira, exortam todos os cineclubes a participar ativamente da defesa do cinema nacional, através da aplicação das recomendações formuladas neste encontro e que passam a integrar esta Carta de Princípios.

5. Em homenagem ao povo do Paraná e às instituições de sua capital que acolheram a VIII Jornada Nacional de Cineclubes decidem os participantes do encontro para esta definição de princípios em torno do cinema nacional a denominação de "Carta de Curitiba".